"SÓ UNIDOS CHEGAREMOS LÁ"

Questões relacionadas com as instituições que interagem com a categoria
marcossilva007
Superior
Superior
Mensagens: 20
Registrado em: 09 Fev 2009, 10:16
Registro Profissional: 37200
Cidade: MACAÉ
UF: RJ
Fone: (22) 2759- 3419
Localização: MACAÉ-RJ
Contato:

"SÓ UNIDOS CHEGAREMOS LÁ"

Mensagem por marcossilva007 » 18 Mar 2009, 01:28

Tenho lido muito a respeito de nossa classe, e infelizmente posso constatar o óbvio, quanto somos desunidos, uma total falta de integração apesar de vivermos em um mundo globalizado e totalmente informatizado conseguimos ser puramente individualistas. O boom passou, vai voltar eu acredito, mas não como antes. Vai ser preciso e muito repensar, pois a nossa desunião faz a força (para estarmos mais afastados ...), vivemos em um momento de crise e a nossa classe não tá nem aí, na contra-mão o nosso Conselho muito preocupado com a receita da anuidade. Desde que me conheço como corretor nunca vi, ouvi ou soube de uma medida em favor de nossa classe, apenas uma fiscalização aqui, outra fiscalização ali e tudo terminando sempre em pizza. Assim como o povo tem o governo que merece, da mesma forma temos o nosso Conselho que merecemos. Temos uma excelente ferramenta, que é o nosso Fórum que por si só não vai chegar a lugar nenhum, se não colocarmos em prática agora, já, neste exato momento ficaremos ao acaso completamente estagnados a mercê de qualquer “M” que fizerem em Brasília. Sempre tive a percepção de que a nossa classe sempre foi considerada um verdadeiro “patinho feio” conseqüente de qualquer “M” que façam ou não no Planalto Central, é só parar pra pensar. Não consigo entender como uma classe como a dos caminhoneiros (nada contra) um dia parou o Brasil enquanto que a nossa todos conseguem parar, será que são melhores que a nossa ???? Não, mas são muito mais organizados que a gente. Será porque eles movimentam o nosso Brasil ???? E nós não ????
Você já parou pra pensar por um instante sequer na conseqüência do seu ato de venda ? Quantas famílias são garantidas, (do Diretor de uma grande construtora ao peão de obras), faça uma leve reflexão e analise. Por favor pare pra pensar...
Quantas famílias dependem do nosso sucesso. Então porque sermos subjugados e ficarmos parados de braços cruzados esperando... esperando... esperando o que ??? a sorte ??? Que alguém faça algo por nós se nós mesmos não o fazemos. O meu propósito aqui não é de criticar ninguém, de julgar ninguém, e sim fazer despertar em você o sentimento de luta por uma categoria mais justa e moralizada. Não podemos ser corretores “cansados” que vendemos, vendemos e não conseguimos comprar nada, corretores que trabalharam por mais de 40 anos e até hoje pagam aluguel, temos que ser fortes, vitoriosos, guerreiros, mais participativos, não vamos baixar a cabeça neste momento de crise, vamos nos unir pois se assim o fizermos sairemos mais fortalecidos do que nunca. Eu tenho a certeza que sou um “vencedor”, ninguém me disse ou tentou colocar na minha cabeça tipo lavagem cerebral, enchessão de lingüiça que não serve pra nada, eu simplesmente descobri isso, tenho a prova disso na minha vida profissional, mas batalho pra isso, não vou ser hipócrita dizendo que não fui afetado mas tenho a certeza que não estou sozinho, mas tenho a certeza todos os dias que tudo vai dar certo.
São exatamente 01:20 da manha de 18 de março de 2009.

Aos meus colegas, só sucessos, sempre....
Marcos Silva
corretor de imóveis
creci: 37200
fones: (22) 2759-3419 / (22) 9955-7347
http://www.corretorms.com.br

Avatar do usuário
SauloBezerra
Altruísta
Altruísta
Mensagens: 62
Registrado em: 27 Dez 2008, 02:06
Registro Profissional: 7700PF
Cidade: Recife
UF: PE
Fone: + 55 081 8748 99 61
Localização: Olinda - PE
Contato:

Re: "SÓ UNIDOS CHEGAREMOS LÁ"

Mensagem por SauloBezerra » 19 Mar 2009, 22:58

Olá Marcos

Vou aproveitar o seu topico para tentar somar algo.

Crise de credibilidade ronda setor imobiliário

Nos últimos dois anos, as expectativas de crescimento levaram a uma acirrada competição por bons espaços nas grandes capitais do País, transformando incorporadoras e construtoras, antes só empresas de serviços, em compulsivas investidoras do mercado de terras. Como resultado, só a Gafisa tem um estoque estimado em R$ 17,8 bilhões. O problema é que com a crise acabaram-se as promessas de bons negócios e, hoje, executivos enfrentam uma realidade sombria: não sendo possível prever a demanda, muito menos transformar os terrenos em capital de giro, como manter as taxas de crescimento para 2009 e remunerar os acionistas? A resposta não é fácil, especialmente quando as companhias ainda estão engolindo o impacto da nova lei contábil (n 11.638, de 28/12/2007), que devorou alguns milhões do lucro de várias delas. "Já vivemos uma crise de credibilidade no setor financeiro e corremos o risco de enfrentar uma nova crise de credibilidade no mercado imobiliário", diz Thomaz Assumpção, presidente da consultoria Urban Systems Brasil.

A estratégia das empresas confirma essa realidade. Nos meses de novembro e dezembro do ano passado, a Gafisa trabalhou com um período de pré-reservas mais longo em seus empreendimentos, na tentativa de prever a aceitação do mercado. "Essa é uma estratégia efetiva", disse Antonio Carlos Ferreira, diretor de incorporação da empresa, em teleconferência a analistas do mercado financeiro. A rede de imobiliárias Brasil Brokers também notou essa tendência. "Antes, os incorporadores não olhavam direito o mercado e já partiam para a comercialização", conta Álvaro Soares, diretor financeiro e de relações com investidores da Brasil Brokers. Hoje, empresas esperam até alcançar uma reserva de 50% para lançar os projetos.

FONTE : Gazeta Mercantil 18.03.2009

Hoje me deparei com essa noticia na Gazeta, surpresa? decepção? O que podemos considerar vendo os acontecimentos do mercado com a visão de corretor com tais argumentos e considerações?

É bom isso para os corretores ou ruim?

Não querendo entrar no mérito da questão da corrida as compras de terrenos a preços em muitos casos bem acima dos valores de mercado, todas elas, grandes construtoras sem excessão estrangularam com a crise e nessa onda a categoria dos corretores também absorve e em cadeia também se recente de forma bem significativa o problema.

Qual a saída das grandes empresas? Facil, grifei em vermelho a solução. Simplismente eles não lançam nada sem a certeza de efetivamente vender bem e rápido o produto, então entram em um processo de pré-lançamento ou reservas. Otimo para eles, dão um pulo na certa, se fizerem as reservas que os satisfaça, lançam o empreendimento, caso contrario abortam o mesmo.

Para quem sobra? Ora se não existe venda, não existe comissão, se não existe comissão como fica a situação dos corretores? Estes passam por um período de 60,90 dias trabalhando uns cem números de clientes, fazem reservas e se a coisa não for, sobra pra quem?

Por essas e outras é que, cada vez mais não consigo entender como essa categoria que poderia ser tão forte, tão representativa se coloca e se põe de braços cruzados ante a tamanhos disparates, como dizia um velho conhecido: Cada qual com seus problemas.

Avatar do usuário
ruiz
Staff
Staff
Mensagens: 480
Registrado em: 05 Nov 2004, 16:02
Cidade: Porto Alegre
UF: RS
Fone: 51-9 92261244
Localização: Porto Alegre/RS
Contato:

Re: "SÓ UNIDOS CHEGAREMOS LÁ"

Mensagem por ruiz » 20 Mar 2009, 07:44

Além do estoque exagerado de terrenos, que hoje perderam a liquidez em função da queda da demanda, existe o aspecto de superfaturamento desses imóveis. Em Fortaleza, para se ter um exemplo, o preço do m2 subiu até 300% no momento de super-aquecimento do setor. Apareceram inúmeras construtoras de fora (sobretudo de São Paulo) comprando terreno "de tudo quanto é jeito". Nesse "ôba, ôba", alguns poucos ganharam muito dinheiro. As construtoras hoje estão com um estoque ruim em dois sentidos: pelo tamanho, desproporcional à demanda, e pelo custo, com difícil repasse.

Também leva em conta aí que empresas do setor imobiliário lideraram as perdas na Bolsa de Valores (São Paulo). Todas, sem exceção, viveram um momento de euforia, no momento em que abriram o capital, e depois assistiram o valor de suas ações virar "fumaça".

Um outro detalhe muito pouco comentado, trancado a 7 chaves, é com relação às "big imobiliárias" (o maior fenômeno do boom imobiliário), que também viram suas ações despencar na bolsa: em algum momento (será que já está acontecendo?) elas irão sofrer uma avalanche de ações trabalhistas??

Complementando (20/03/09):
A agência de classificação de risco Standard Poor's anunciou a redução dos ratings atribuídos a várias companhias brasileiras do setor imobiliário, em meio a preocupações sobre o enfraquecimento da demanda e dificuldades de crédito.
"A ação de rating reflete o risco cada vez maior para as construtoras brasileiras de imóveis residenciais em um ambiente de demanda mais incerto", afirmaram os analistas, que avaliam o setor como altamente competitivo, cíclico e fragmentado no País, além das grandes necessidades de capital de giro.
José Ruiz
JR&A
Esqueça os rótulos. Seus atos são inclusivos ou excludentes? É tudo que eu preciso saber a seu respeito.
Imagem

marcossilva007
Superior
Superior
Mensagens: 20
Registrado em: 09 Fev 2009, 10:16
Registro Profissional: 37200
Cidade: MACAÉ
UF: RJ
Fone: (22) 2759- 3419
Localização: MACAÉ-RJ
Contato:

Re: "SÓ UNIDOS CHEGAREMOS LÁ"

Mensagem por marcossilva007 » 21 Mar 2009, 13:16

Agora vejam vocês, só um breve comentario, esta semana quando li este mesmo noticiário do Gazeta Mercantil, imediatamente grifei e enviei por email ao coordenador de vendas da construtora a qual eu presto serviços, com cópia para o Gerente e diretor da Gafisa. Não me considero um "expert" no assunto, mas há algum tempo eu os venho alertando sobre o que vem acontecendo, sem ter um retorno, pois trabalho em um empreendimento deles. Eu não consigo entender como uma grande construtora como a Gafisa ainda não tem os olhos para este tipo de comportamento anti-profissional de alguns funcionários, chegando as vezes ao ponto de serem anti-éticos com a resposta de um deles e também pelo ato inesperado. Sinceramente chega a ser vergonhoso o despreparo de tais profissionais e que se dizem profissionais simplesmente por carregarem um diploma debaixo dos braços. Não são todos eu gostaria até de pensar que este é um fato isolado, profissionais que mais uma vez se dizem profissionais e que não estão comprometidos com a cadeira que ocupam de uma grande empresa.
Marcos Silva
corretor de imóveis
creci: 37200
fones: (22) 2759-3419 / (22) 9955-7347
http://www.corretorms.com.br

Responder

Voltar para “COFECI/CRECI/SINDIMÓVEIS/REDES/ASSOCIAÇÕES”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante