Cobrando comissão na Justiça.

Você compra ou vende imóveis rurais? Então venha discutir aqui as idéias, técnicas e recursos necessários para uma boa atuação nesse nicho de mercado.
Avatar do usuário
mfpatta
Altruísta
Altruísta
Mensagens: 61
Registrado em: 30 Out 2005, 12:56
Registro Profissional: 3603PF
Cidade: Campo Mourao
UF: PR
Fone: 044-9905.7334
Localização: Paraná/Mato Grosso do Sul
Contato:

Cobrando comissão na Justiça.

Mensagem por mfpatta » 22 Jun 2008, 10:40

Eu não gosto de entra na justiça para receber comissão, mas quando o vendedor haje como safado e sem vergonha, não tem outro jeito, ou a gente nem pega o imóvel dele para vender, ou se pegar tem que se precaver com todas as provas possíveis.

Foi isso que aconteceu comigo em um caso recente, fui alertado que o proprietário já tinha costume não pagar os corretores, muito menos picaretas, mesmo assim aceitei trabalhar a venda da fazenda dele, mas aconteceu o que me avisarão, vendi a fazenda e ele não pagou a comissão.

Tentei de todas as formas fazer com que o vendedor me desse uma carta de opção em nome do comprador, mas ele insistia que não tinha necessidade e que poderia confiar nele.

Bom, fiz uma notificação judicial (cartório), juntei provas e entrei na justiça, tive a primeira audiência para ver se tinha algum acordo entre as partes, porém nada. Após isso o meu advogado rolou (anexou) as testemunhas da minha parte para a próxima audiência. Nesse meio tempo lembrei de algumas provas as quais poderia ter anexado ao processo e que tinha esquecido. Já na segunda audiencia realizada recentemente (dez 2007), o advogado do fazendeiro questionou as minhas testemunhas, falando que eles deveriam ter seus nomes incluidos no processo já antes da primeira audiência, o juiz aceitou o protesto dele e não quiz ouvir as testemunhas, mas meu advogado insistiu que o juiz a ouvissem, porém mesmo assim o juiz não quiz ouvi-las. No caso das provas que foram apresentadas após a primeira audiencia, o advogado do fazendeiro tem até 5 dias após aquela segunda audiência para contestar a apresentação das provas.

O meu advogado me havia falado que não haveria necessidade de colocar o nome das testemunhas logo no inicio do processo, isto para evitar que sejam coagidas pelo fazendeiro, ok.
O problema é que o advogado do fazendeiro achou logo esse brecha, e agora só as testemunhas dele serão ouvidas. Imagino que o juiz também não fez questão de ouvir as testemunhas porque tinha muitos processos e pessoas para serem ouvidas logo em seguida, então amigos, me parece que agora é só eu e algumas provas, mas vamos ver no que vai dar isso.

Obs: Estou passando este fato para o companheiros corretores não cometam o mesmo engano e erro nesses casos.
Marcos F. Patta - CRECI/MS 3603
Intermediacoes em Imoveis Rurais
67-9977.7304 - 44-9905.7334
MSN/Skype: mfpatta@hotmail.com
Web Site: http://www.eimob.com

Responder

Voltar para “Imóveis Rurais”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante